Hotéis conectados: o caminho para o sucesso

 

Um hotel conectado melhora consideravelmente o conforto dos hóspedes enquanto permite um retorno de investimento imediato.

Um quarto de hotel típico consome entre 50 a 70kW de energia por dia. Um quarto de luxo, por sua vez, consome mais de 80kW por dia. Em ambos os casos, cerca de metade deste consumo é gerado por aquecimento e ar condicionado.

A implementação de um sistema de gestão de energia é a solução mais eficiente para reduzir o consumo energético dos quartos, e do hotel em geral. De acordo com o relatório Energy Star, a redução em 10% no consumo de energia produz o mesmo efeito que aumentar o valor médio da diária em 1,23 euros.

Os hóspedes exigem quartos que ofereçam o maior conforto possível, especialmente em termos de temperatura ambiente. Ser proativo na oferta do mais elevado nível de conforto é extremamente importante para manter, ou até aumentar, o nível de satisfação dos clientes, melhorando a sua experiência e a vontade de voltar ao hotel.

Os sistemas de controlo apropriados permitem identificar quando os quartos estão vazios ou ocupados, e ajustar os níveis de aquecimento ou arrefecimento para reduzir o consumo de energia em horas do dia em que os quartos não estão a ser utilizados e oferecer maior conforto nas horas em que os hóspedes estão presentes.

Os especialistas em gestão de energia da Schneider Electric têm perfeita noção desta necessidade e oferecem as soluções de gestão de quartos ideais para a otimização do consumo de energia e performance dos hóteis.

Com estas soluções mais inteligentes e líderes da indústria, quando o quarto de hóspedes está desocupado por um período pré-definido de tempo, estes dispositivos (termostatos avançados) permitem ao sistema controlar a temperatura ambiente para entrar em retrocesso profundo, durante o qual a temperatura da divisão pode estar a consideráveis graus de distância da ideal para os hóspedes. Também os circuitos eléctricos podem ser desligados quando a divisão se encontra desocupada.

A implementação de um sistema de gestão de edifícios (BMS) e de um sistema de gestão de equipamentos (PMS) é a solução perfeita para antecipar e automatizar a chegada ou partida de um hóspede. No que respeita à área da receção, por exemplo, pode ser instalado um sistema de AVAC, assim com outros sistemas, de modo a que quartos que vão ficar desocupados por um longo período de tempo possam entrar em retrocesso profundo. Desta forma, é possível reduzir os custos relacionados com AVAC em 20%, ou mais.

A conectividade veio dar um novo impulso ao ROI e ao aumento do conforto oferecido aos hóspedes. Como todos sabemos, o conforto dos hóspedes é a primeira prioridade de qualquer hotel. Um hotel que consegue aumentar a avaliação dada pelos hóspedes em 1 ponto, numa escala de 5 pontos, pode aumentar o preço da estadia até 11%. A conectividade, aliada a um sistema inteligente de gestão de edifícios, permite o pré-aquecimento ou pré-arrefecimento dos quartos, a pesonalização do idioma do sistema de boas-vindas utilizado nos quartos e a melhoria da sua gestão em geral.

Estes sistemas não são apenas restritos a novos projetos de construção, podendo ser implementados em hotéis já existentes. Muitos distribuidores de sistemas BMS incorporam a conectividade sem fios para reduzir os custos de instalação e proporcionar um melhor retorno sobre o investimento para este tipo de oportunidade.

Tendo tudo isto em mente, é facilmente compreensível porque o investimento na gestão de energia é extremamente benéfico para o setor da hotelaia: os hóspedes vão desfrutar de uma estadia visivelmente melhorada (fundamental para garantir o retorno de visitas) e o ROI sobe consideravelmente. Com os recentes avanços em sistemas de gestão de edifícios (BMS) e sensores, o equilíbrio entre a economia de energia e o conforto dos hóspedes pode ser facilmente alcançado.

Para obter aceitação do mercado, os distribuidores precisam de melhorar a forma como promovem e demonstram os benefícios destes sistemas para que os proprietários e gestores de hotéis possam compreender o valor desta tecnologia. Se os distribuidores começarem a fornecer dados e provas que suportem os benefícios destes sistemas, é certo que irão ajudar o setor hoteleiro a assegurar fundos que poderão ser importantes para maiores investimentos.

                                                                                                                                         Fernando Ferreira

                                                             EcoBuildings Marketing Manager, Schneider Electric Portugal